Por Manuela Yumi e Maiara Akemi | Colégio Luce Prima Em Alunos

Por que nos emocionamos assistindo filmes e séries?

Você já se pegou chorando enquanto assistia a um filme ou série, mesmo sabendo que tudo não passa de atuação? Saiba o porquê!

Todos sabemos que as histórias que vemos em séries e filmes são fictícias, e tudo se trata de atores que recebem um pagamento por seu trabalho. Mas, para muitas pessoas, é inevitável chorar em cenas tristes.

Acontece que as emoções que sentimos em algumas cenas são causadas por um neurotransmissor, a oxitocina, que associa a cena do filme a uma emoção. Então, quando as personagens do filme ou da série nos representam bem conseguimos nos colocar no lugar delas e entender sua realidade, seu ponto de vista e sua situação.

Como podemos chamar de fraca a pessoa que chora em filmes, se ela consegue compreender o ponto de vista do outro e até chorar em cenas fictícias?

Na verdade, as pessoas que choram em cenas emotivas são, geralmente, emocionalmente mais fortes do que aqueles que não choram, já que elas não têm medo de expressar seus sentimentos e serem julgadas ou criticadas por causa disso.

Elas são também mais empáticas, pois choram por compreender a dor do outro, o que amplia seu horizonte emocional, transformando-as em pessoas mais fortes. As lágrimas também melhoram nosso estado de ânimo e reduzem nossa frequência cardíaca e respiratória, nos fazendo sentir relaxados.

Quando vemos cenas tristes há um aumento da quantidade da oxitocina no sangue, ficamos mais generosos e nos sentimos melhor com a sensação de generosidade.

E para você que não sabe a que filme assistir, a dica é dar uma analisada no que você quer sentir assistindo ao filme. Por exemplo, se você estiver se sentindo ansioso ou preocupado é recomendado que você assista a um filme de comédia, já que o riso faz com que a ansiedade e a preocupação sejam reduzidas.

No caso de um filme de romance, a sensação que ele nos traz é de bem-estar e pode garantir a você algumas horas de alívio em relação aos problemas da vida.

Já os filmes de terror podem nos trazer aquela sensação de “quase morte”, e isso faz com que o espectador se sinta mais vivo no final do filme e mais animado para enfrentar os problemas da vida.

Entretanto, é bom tomar cuidado com a indicação da faixa etária. O problema é que, às vezes, a classificação não depende só do conteúdo do filme, e sim de algum efeito que pode levar a uma reação negativa no seu cérebro.

Portanto, concluímos que ao nos emocionarmos com filmes e séries não demonstramos fraqueza, e sim empatia. E que cada gênero de filme causa sentimentos diferentes. O importante é você saber o que quer sentir.

Parceria:




Com supervisão de Nicole Almeida, jornalista do Grupo Meon.

Escrito por
luceprima (Arquivo Pessoal )
Manuela Yumi e Maiara Akemi | Colégio Luce Prima

Alunas do 7º ano do Ensino Fundamental II do Colégio Luce Prima, em São José dos Campos

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Exclusivo | Comissão Pré-Julgadora

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Meon, em Alunos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Carregando ...