Brasil

Aluno de 11 anos é aprovado em Universidade Pública

Sonho de João Pedro é estudar no ITA

Escrito por Meon

01 FEV 2024 - 12H32 (Atualizada em 01 FEV 2024 - 14H03)

Reprodução/Redes Sociais

João Pedro Araújo, que completou 11 anos recentemente, quer ser engenheiro aeroespacial. A diferença, em comparação a outras crianças de sua idade, é que "JP das Galáxias", como é conhecido, já parece ter traçado os passos que dará para realizar seu grande desejo. Com tão pouca idade, ele foi aprovado em dois vestibulares e se prepara diariamente para seleções ainda mais difíceis.

+ Leia mais notícias do Brasil

+ Receba as notícias pelo Canal do Meon no WhatsApp

Na última semana, JP ficou sabendo da aprovação em Física, na Universidade Estadual do Ceará (UECE). Antes, também em 2023, o pequeno gênio foi selecionado no vestibular da Universidade de Fortaleza (Unifor) para cursar Administração.

A mãe dele, Sarah Araújo, diz que o garoto não deve cursar nenhuma faculdade por enquanto, apesar das aprovações, que são vistas como um treino pela família.

"A gente não planeja que ele entre agora. Eu teria que estar presente com ele todo dia, até pelo ambiente, que é 'mais pesado'. Ele não está preparado ainda pra estar só num ambiente desse", afirma. Ela também considera que o menino teria menos tempo para focar em seu objetivo principal que é ser aprovado no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Além da certeza de que quer ser engenheiro aeroespacial, JP também conta que gostaria de trabalhar dando aulas, quem sabe tendo uma graduação em Física ou Matemática. Esse lado, do ensino, ele já exercita com vídeos que publica no Youtube e no Instagram. Hoje, são mais de 19 mil seguidores que acompanham sua rotina nesta segunda rede social.

O menino ficou famoso depois de participar do quadro Pequenos Gênios, do programa Caldeirão com o Huck, no ano passado. Ele conta já ter sido reconhecido andando pelas ruas de algumas cidades do País, como Brasília e Rio de Janeiro.

Mesmo com a rotina de estudos diferenciada, a mãe de JP faz questão de ressaltar que ele continua sendo uma criança. A superdotação, além de impulsionar o aprendizado do menino, também exige alguns cuidados específicos, como terapia e outros acompanhamentos. "São crianças normais, que brincam, choram e que têm suas especificidades", ressalta Sarah.

Fonte: Terra

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Meon, em Brasil

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Carregando ...