Por Caroline Corrêa Em Brasil Atualizada em 06 JUN 2020 - 13H20

Cinco deputados realizam visita surpresa no Hospital de Campanha Anhembi em São Paulo

A fiscalização surpresa foi realizada por Adriana Borgo (Pros), Marcio Nakashima (PDT), Leticia Aguiar (PSL), Coronel Telhada (PP) e Sargento Neri (Avante)

Reprodução Redes Sociais
Reprodução Redes Sociais


Cinco deputados visitaram o Hospital de Campanha Anhembi, em São Paulo, na última quinta-feira (4). Houve confusão entre parlamentares e a segurança do local.

A fiscalização surpresa foi realizada por Adriana Borgo (Pros), Marcio Nakashima (PDT), Leticia Aguiar (PSL), Coronel Telhada (PP) e Sargento Neri (Avante). Em vídeos que circulam em redes sociais, o grupo alega que se trata de uma fiscalização de interesse da população e é visto questionando profissionais de saúde que trabalham na unidade, estruturada de forma emergencial para atender a pacientes com covid-19.

Em nota, a Prefeitura de São Paulo afirmou que os parlamentares invadiram de maneira desrespeitosa a unidade emergencial. “Além da invasão e das atitudes violentas, os parlamentares filmaram as alas do HMCamp do Anhembi que ainda não foram ativadas, mas que estão prontas para serem colocadas em funcionamento caso seja necessário. E também gravaram pacientes sem autorização prévia, muitos dos quais estavam sendo higienizados em seus leitos”, acrescenta.

O governador João Doria (PSDB) também se pronunciou sobre o ocorrido. “O uso dos hospitais de campanha como palanque político é um desrespeito aos profissionais de saúde e pacientes e com a população. Demagogia pura de alguns parlamentares que não fazem nada para ajudar no enfrentamento da pandemia, apenas criam mentiras para enganar a população em benefício próprio”, declarou.

A deputada estadual, Leticia Aguiar (PSL) de São José dos Campos, gravou um vídeo nesta sexta-feira (5) para esclarecer a nota da Prefeitura de São Paulo. “Utilizando a atribuição que nós temos enquanto deputados de fazer a fiscalização contábil, financeira e orçamentária, e também do exercício do mandado, nós temos livre acesso para fazer diligências e visitar repartições públicas, nós fomos até o local sem aviso”, explica.

A deputada conta que eles pediram autorização para um responsável pelo local para entrar até a unidade de saúde. Eles visitaram uma ala com leitos vazios, na nota da Prefeitura, a administração pública alega que os deputados não utilizavam EPI (Equipamentos de Proteção Individual), a deputada rebateu dizendo que era uma ala sem pacientes. “Mas quando fomos para uma ala com pacientes, nós vestimos as roupas, avental, máscaras e óculos”, conta.

Letícia ainda afirma que a nota oficial da prefeitura quer desprestigiar o trabalho que os deputados vêm realizando.

O HMCamp do Anhembi foi preparado para atender 1.800 mil pacientes, atualmente está com 397 pacientes na enfermaria, 10 em estabilização e, desde que entrou em funcionamento, já atendeu 3.700 mil paulistanos, dos quais 2.800 foram curados e tiveram alta.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Caroline Corrêa, em Brasil

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.