Por FolhaPress Em Brasil

Convocação na pandemia atrai mesários voluntários

O prazo para a convocação das eleições municipais termina nesta quarta-feira

Folhapress/Folhapress
Folhapress/Folhapress

Máscaras, protetor facial e frasco individual de álcool em gel e de álcool para a limpeza de superfícies. Esse é o conjunto que os mesários das eleições municipais de novembro vão receber para se proteger do novo coronavírus no dia de votação.

Os novos protocolos da Justiça Eleitoral também envolvem distanciamento de pelo menos 1 metro dos eleitores.

Além disso, para evitar o contato excessivo com superfícies por mais de uma pessoa, o documento de identificação dos eleitores deixa de ser entregue em mãos ao mesários, que devem apenas lê-lo dentro dessa distância permitida.

Diante do cenário de pandemia, aqueles com mais de 60 anos de idade podem pedir dispensa do trabalho como mesário. Por isso, para preencher essas vagas, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) lançou uma campanha para que pessoas fora dos grupos de risco sejam mesários voluntários das eleições - a convocação termina nesta quarta-feira (16).

Segundo o TSE, os primeiros dados da convocação mostram que o número de voluntários inscritos já supera o total de voluntários das eleições anteriores em alguns estados.

Neste ano, por exemplo, 159.461 moradores do estado de São Paulo já se inscreveram como voluntários de acordo com o TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral). Em 2018, foram 154.469 e, em 2016, 99.343.

No Rio, 23 mil pessoas se candidataram até o início deste mês - no último pleito eleitoral, o total foi de 11.784. Já em Roraima, o TRE local afirma que as inscrições para mesários voluntários diminuiu em relação às últimas eleições municipais, mas que não houve aumento de recusa para os que foram convocados.

Os cerca de 2 milhões de mesários pelo país passarão por um treinamento, que será acessado pelo portal de educação a distância do TSE e pelo aplicativo da Justiça Eleitoral, disponível para sistemas operacionais iOS e Android.

Apenas em casos em que não houver acesso a plataformas digitais, por falta de internet ou por alguma outra restrição, eles poderão fazer um treinamento presencial, respeitando os protocolos de segurança estabelecidos pelo plano sanitário.

Além dos itens de proteção, o TSE prevê um protocolo de higienização de mãos para os mesários no dia das eleições.

Eles devem higienizá-las antes e depois de tirar a máscara e o protetor facial (face shield), ao chegar e sair da seção eleitoral, antes e depois de se alimentar, depois de ir ao banheiro e após tocar em documentos ou objetos dos eleitores - quando necessário.


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por FolhaPress, em Brasil

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.