Por Meon Em Informe Publicitário

Ball Corporation apoia premiação Alterosa e produz troféus para eleger os vencedores das latas mais bonitas do ano

Cinco colecionadores de diferentes partes do Brasil se encontraram para receber os troféus e conhecer a fábrica da Ball


A Ball Corporation produziu os troféus para o Prêmio Alterosa que elegeu as latas mais bonitas de 2020. Cinco colecionadores de diferentes partes do Brasil e com diferentes histórias de vida se encontraram no dia 24 de fevereiro no Can Experience – mais completo centro de design de latas da América Latina, mantido pela Ball em Jacareí - para receber esses troféus e, posteriormente, entregar aos vencedores. Os convidados também conheceram a fábrica da Ball e todo o seu processo de produção, desde a criação do rótulo e impressão da lata até a finalização do produto com envio aos seus destinos finais.

Ao serem recepcionados pela equipe da Ball e pelo Gerente do Can Experience, João André Villas Boas, os colecionadores Giovani Moser, Marcelo Peresin, Gustavo Pareja, Gabriel Gonçalves e André Fernandes se encantaram pelo centro de design. Durante a visita, os convidados começaram a compartilhar as suas histórias e sentimentos por estarem no 1º laboratório de inovação em latas de alumínio da América do Sul, onde acontece a produção da grande paixão da vida deles: as latas.

As trajetórias desses colecionadores acumulam fatos que vão desde achar uma lata bonita e guardar, até passar a lua de mel em uma cidade específica apenas para buscar um novo lançamento. Para eles não existem barreiras quando o assunto é "aumentar a coleção". Dentre as cinco histórias que você irá conhecer, quem passou por essa inesquecível lua de mel foi o Gustavo Pareja, da cidade de Luís Eduardo Magalhães na Bahia.

Ele é colecionador de latas de bebidas brasileiras e Estrangeiras desde 1995, possui 2.050 latas atualmente e busca colecionar OCOC (one can, one country), uma lata de cada país, latas antigas brasileiras de flandres, latas de Copa do Mundo nacionais e latas promocionais de fabricantes de latas.

"Dentre as muitas loucuras que fiz para adquirir novos itens, uma delas foi marcante: uma segunda lua de mel no interior de Minas para buscar uma lata que havia saído há 4 meses e que soubemos apenas por fotos do evento. Felizmente a lata foi encontrada e o passeio valeu a pena”, relata o colecionador.

O segundo colecionador que esteve presente foi o Gabriel Gonçalves Nogueira, de Betim, Minas Gerais. Ele coleciona todos os tipos de latas de bebidas desde 1996, quando seu pai lhe deu uma latinha de suco japonês. Ele ficou admirado pelo design e a guardou. Atualmente, tem cerca de 4 mil latas de vários tipos de bebidas e tamanhos, do Brasil e vários outros países.

Quem também esteve no encontro foi o colecionador Marcelo Américo Peresin, de Veranópolis, no Rio Grande do Sul. Ele coleciona latas desde 1989, ano em que, durante uma excursão da escola, comprou uma lata de cerveja Brahma e uma de Coca-Cola para beber. “Achei bonito e guardei. Hoje só coleciono latas de cerveja, com maior foco em cerveja nacional e possuo cerca de 9 mil latas”, conta.

O quarto presente foi o Giovani Moser, do município de Bombinhas, em Santa Catarina. Colecionador desde os 6 anos de idade, dos anos 2000 a 2013 focou a coleção apenas em miniaturas de cachaça. Em 2014, com o projeto de montar um museu da cachaça no futuro, começou a juntar todos os tipos de embalagens da bebida, onde conheceu suas versões em lata. Elas passaram a ser um dos focos principais e esta parte da coleção já passa de 450 latinhas exclusivamente de cachaça.

Ele conta que já espalhou cartazes de “PROCURA-SE” com a foto de uma lata que possuía apenas UM exemplar conhecido, a 700 quilômetros de sua casa. “Consegui adicionar essa lata à minha coleção e voltei com a felicidade de uma criança que ganha seu brinquedo desejado”, conta.

O quinto colecionador é André Fernandes, da cidade de Sorocaba, em São Paulo. Ele coleciona desde 1993, atualmente possui pouco mais de 8 mil latas e pretende chegar aos 9 mil exemplares. Junta somente latas de cervejas, brasileiras ou internacionais. Tem representantes de 160 países. Adora as latas com temas esportivos, principalmente futebol e esportes americanos. "Muitas das minhas latas consegui em viagens que eu fiz, onde eu praticamente levava roupa na mochila e as malas despachadas cheia de latas", relembra.

André é o fundador do prêmio Alterosa, que já está em sua 5ª edição. Em 2021, o prêmio tem o objetivo de eleger as latas mais bonitas do ano passado, reconhecendo o trabalho de marketing das empresas de bebidas, que criam verdadeiras obras de arte em lata e que embelezam e enriquecem as coleções.

Divididas em sete categorias – Cerveja, Cerveja Artesanal, Soft, Cachaça, Vinho, Drinks e Sets – as latas passam por três fases de classificação, sendo a última com votação aberta a qualquer pessoa, e que elege, entre 5 finalistas, as latas mais bonitas do ano.

A cada ano os números vêm aumentando, tanto em latas lançadas, quanto em participação e em 2021 não tem sido diferente.


A visita

Em meio a uma mistura de emoções, o que os colecionadores não esperavam é que o gerente João André os levaria para conhecer cada processo de produção de dentro da fábrica. Ao descobrirem o que estava prestes a acontecer, o brilho no olhar e entusiasmo de cada um tomou conta, e, após receberem orientações e equipamentos de segurança, se deu início a uma jornada inesquecível dentro da Ball.

Do início da produção material, onde as grandes bobinas de alumínio laminado são cortadas, até as latas finalizadas serem transportadas por caminhões aos seus destinos, os olhos dos colecionadores se mantiveram focados e atentos a cada passo e cada um deles deixou sua admiração e felicidade por viver esse dia.

"Vir na fábrica da Ball foi uma oportunidade incrível e inesquecível, um passeio que eu vou guardar para o resto da vida", conta Gabriel.

"O dia foi completamente fora do esperado, não só pela qualidade do local, mas pelas pessoas que nos atenderam, o amor e carinho que eles têm aqui é excepcional", complementa Giovani.

"Foi fantástico conhecer a tecnologia e inovação que é aplicada na lata, a gente pega uma lata na mão e não tem noção desse processo todo. Vou levar esse dia para o resto da vida", comemora Marcelo.

"Eu já visitei cervejarias e fábricas de latas no passado, mas aqui foi uma experiência incrível, a Ball tem uma estrutura que eu jamais tinha imaginado ver. Qualidade, desenvolvimento, testes para escolha das melhores latas, maquinário, estou maravilhado, realmente encantado com o que vi. Eu imaginava que era algo muito grande, mas não sabia que era tanto quanto eu vi aqui!", diz Gustavo.

"Conhecer a Ball foi sensacional, nunca pensei que fosse ver o que eu vi, eu pensei que seria um dia para ver só latas testes apenas, não imaginava que ia ver a criação, onde é feito as latas, fiquei de queixo caído. O mundo que tem aqui dentro é incrível, estou encantado. Só vou parar de colecionar latas quando eu morrer", conta André, emocionado.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Meon, em Informe Publicitário

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.