Por Conteúdo Estadão Em Noticias

IPCA-15 fica em 0,44% em maio, ante 0,60% em abril, revela IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) registrou alta de 0,44% em maio, após ter avançado 0,60% em abril, informou nesta terça-feira, 25, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A alta de 0,44% em maio foi a mais elevada para o mês desde 2016, quando havia ficado em 0,86%.

Com o resultado agora anunciado, o IPCA-15 acumulou um aumento de 3,27% no ano. A taxa acumulada em 12 meses passou de 6,17% em abril para 7,27% em maio, número mais elevado desde novembro de 2016, quando a taxa foi de 7,64%. No mês de maio de 2020, o IPCA-15 tinha recuado 0,59%.

Influenciado pelo recuo de 28,85% nas passagens aéreas, o grupo Transportes passou de um avanço de 1,76% em abril para uma queda de 0,23% em maio, dentro do IPCA-15. O grupo deu a única contribuição negativa para a taxa de 0,44% do índice de maio, o equivalente a -0,05 ponto porcentual.

Os preços das passagens aéreas recuaram em todas as áreas pesquisadas. A queda menos intensa foi a de 10,90% registrada em Belém, enquanto a mais aguda foi de 37,10% verificada em Brasília.

Também houve recuos nos preços dos transportes por aplicativo (-9,11%) e do seguro voluntário de veículo (-3,18%).

Por outro lado, os automóveis novos ficaram 1,16% mais caros, um impacto de 0,03 ponto porcentual no IPCA-15. O conserto de automóvel subiu 1,05%, o metrô aumentou 0,46%, e o ônibus urbano teve alta de 0,25%.

A gasolina ficou 0,29% mais cara em maio, acumulando uma alta de 41,55% nos últimos 12 meses.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Noticias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.