Por Conteúdo Estadão Em Mundo

Procuradora do Equador pede prisão de ex-presidente Correa por suposta propina

A procuradora-geral do Equador, Diana Salazar, pediu hoje a prisão preventiva do ex-presidente do país Rafael Correa e seu ex-vice Jorge Glas, entre outros, por acusações de pagamento de propina, associação criminosa e tráfico de influência.

Correa é investigado por supostos pedidos de contribuições e fundos irregulares para o partido Alianza País, que ele liderou durante seus dez anos na presidência, entre 2007 e 2017. Cinco dos 22 processados na investigação foram proibidos de sair do país. Um dos alvos dessa restrição é Correa, porém ele vive na Bélgica desde meados de 2017.

Entre as provas apresentadas por Salazar está um depósito de US$ 6 mil na conta pessoal do ex-presidente, supostamente de um fundo partidário que recebia contribuições de empresas. Em sua conta no Twitter, Correa disse que o valor é referente a um cheque especial e que pagou "até o último centavo" ao fundo.

A maior parte das provas foram obtidas de cadernos da ex-assessora de Correa, Pamela Martínez, e do computador de sua assistente, onde constavam detalhes sobre os supostos aportes irregulares. Ambas estão detidas. Fonte: Associated Press.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Mundo

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Carregando ...