RMVale

Energia solar em casa? Risco de apagão populariza venda de painéis solares

Economia na conta de luz pode chegar a mais de 90%; conheça o sistema

Escrito por Ana Lígia Dal Bello

22 SET 2021 - 20H16 (Atualizada em 23 SET 2021 - 13H37)

Divulgação 2 (Divulgação)

A represa de Paraibuna, que pertence à bacia do rio Paraíba do Sul, perdeu quase 60% de água desde o início do período mais seco do ano, que coincide com o inverno. A perda foi de 50,5%, em março, para 21% em setembro, segundo o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico).

O nível baixo das represas afeta diretamente o fornecimento de energia, já que as hidroelétricas estão entre as fontes que produzem a maior parte da energia consumida no Brasil.

Somado ao aumento das bandeiras tarifárias, isso tem popularizado os painéis solares (ou placas fotovoltaicas), o que era raridade há pouco tempo.

“Um painel de energia solar de 330 watts tem o custo de, aproximadamente, R$799. Aqui em casa, o sistema completo custou R$ 20 mil para 600kWh (quilowatts) mês”, conta o publicitário Jeferson Meirelles. O valor pode mudar conforme a região geográfica em que os painéis serão instalados.

Pedro Filho, da Cabana Engenharia, em Taubaté, adotou o sistema para a empresa em que atua. Segundo ele, tanto casas quanto empresas são beneficiadas. “Uma casa com consumo médio de 300kWh ao mês pode ter uma economia de até R$2.800 ao ano”, afirma.

Segundo ele, há conjuntos de placas fotovoltaicas (chamados de usinas ou parques solares) capazes de abastecer cidades inteiras, enquanto outros sistemas menores são utilizados para acender lâmpadas ou carregar celulares.

“Uma usina fotovoltaica para a geração de 300kWh ao mês equivalente a uma conta de energia de aproximadamente R$300, é um investimento entre R$10 mil a R$15 mil reais, sendo o retorno deste investimento por volta de cinco anos”.

Cabana Engenharia
Cabana Engenharia
Energia solar em casa? Risco de apagão populariza venda de painéis solares


Como é um sistema fotovoltaico?

Conforme a explicação do profissional, o sistema solar fotovoltaico é composto pelos módulos solares, que captam a energia do sol e a converte em energia elétrica, em corrente contínua.

“Além dos módulos, um dos equipamentos mais importantes do sistema é o inversor de corrente, responsável pela conversão da energia gerada pelos painéis na energia que utilizamos nas nossas casas, em corrente alternada”.

Para cada tipo de telhado, existe uma estrutura diferente que sustenta os módulos. Há, também, estruturas para instalação em solo, que é o caso da nossa usina instalada em Taubaté”, explica.

O sistema é composto de:

  • Painéis inversores – são feitos de vidro e pesam aproximadamente 30kg;
  • Quadros de proteção para o lado de corrente contínua;
  • Quadros de proteção para o lado de corrente alternada;
  • Cabos;
  • Estruturas de fixação.
Cabana Engenharia
Cabana Engenharia
Energia solar em casa? Risco de apagão populariza venda de painéis solares


Prazo de validade

O tempo de vida desses painéis é longo – entre 25 e 30 anos. “Hoje, os fabricantes garantem que estes equipamentos produzem energia em alta potência, acima dos 80%, por mais de 25 anos. Um painel solar de boa qualidade pode produzir energia ao final dos 50 anos com pelo menos 60% de sua capacidade”, afirma.

Economia

Ainda segundo o empresário, a economia na conta de luz, obtida com a energia solar, pode ultrapassar os 90%.

Crédito na EDP

Em resposta ao Portal Meon, a EDP Bandeirante, distribuidora de energia, informa que a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) permite que os consumidores residenciais que geram energia solar maior do que aquela que consomem internamente podem fazer uma espécie de troca com a distribuidora.

Neste caso, os clientes da área atendida pela EDP podem destinar a energia que “sobra” à distribuidora. Em troca, recebem créditos que serão utilizados nos meses em que não houver excedente de energia produzida ou ainda em outras unidades consumidoras. Para isso, essas unidades precisam estar registradas no mesmo nome do titular e no mesmo estado no qual reside o consumidor.

Como escolher as placas?

A placa solar deve servir à necessidade de cada cliente (empresa, prefeitura, fábrica, casa etc.). Antes de tudo, o consumidor precisa se preocupar com encontrar uma empresa que faça o serviço de instalação dos equipamentos, pois é ela que vai escolher os painéis e demais itens.

Pesquisar na internet e buscar saber o que clientes dizem daquela marca é o primeiro passo.

A EDP Bandeirante, por exemplo, é uma das empresas que fornece e instala o sistema completo de placas em companhias, indústrias e residências.


Cabana Engenharia
Cabana Engenharia
Energia solar em casa? Risco de apagão populariza venda de painéis solares

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Ana Lígia Dal Bello, em RMVale

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.