RMVale

Policia Federal cumpre mandados em Pinda e São Paulo na 80° fase da Lava Jato

A operação bloqueará R$ 5 milhões do investigado

Escrito por Samuel Strazzer

11 FEV 2021 - 12H35 (Atualizada em 11 FEV 2021 - 12H56)

Divulgação

A Policia Federal cumpriu, nesta quinta-feira (11), mandados de busca e apreensão na capital de São Paulo e em Pindamonhangaba pela 80° fase da operação Lava Jato. Serão bloqueados valores até o limite dos prejuízos identificados, até o momento apurados em mais de R$ 5 milhões.

Cerca de 15 policiais federais cumprem ao todo cinco mandados de busca e apreensão no estado de São Paulo, sendo três na capital e dois em Pinda.

A “Operação Pseudeia” investiga, dentre diversos fatos criminosos, que o representante de um estaleiro estrangeiro, além de ter efetuado pagamentos ilícitos no exterior para agentes públicos e marqueteiros políticos, tinha realizado transferências a outros indivíduos até então não identificados.

Após ser identificado, o representante de estaleiro estrangeiro colaborou com as investigações celebrando acordo com o MPF (Ministério Público Federal) que permitiu a identificação do indivíduo beneficiário dos valores.

Esse indivíduo, que é alvo dos mandados cumpridos nesta manhã, teria fechado um contrato falso com o representante do estaleiro no exterior. O acusado teria feito o esquema através de uma empresa aberta em um paraíso fiscal e de uma conta no exterior em seu nome.

As investigações apontam que foram efetuados, em 2013, pagamentos na ordem de um milhão de dólares para indivíduo até então não qualificado.

Esse mesmo investigado teria sido apontado por um homem que foi alvo de outra investigação chamada “Operação My Way”. Os vínculos entre os dois e deles com o tesoureiro de um partido político também teriam sido reforçados com dados de ligações telefônicas obtidas anteriormente com base em decisão judicial.

No material apreendido teriam sido identificadas tratativas feitas no ano de 2014 para pagamento de mais de 600 mil dólares ao investigado. O valor que não teria sido transferido na época apenas por medo da Operação Lava Jato.

Houve também o encaminhamento de informações de autoridades da Suíça que permitiram identificar que a conta no exterior, pela qual o investigado havia recebido um milhão de dólares, era controlada formalmente pelo investigado.

O investigado responderá por crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e outros contra o sistema financeiro nacional.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Samuel Strazzer, em RMVale

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Carregando ...