Por Bruna Caroline Em RMVale Atualizada em 02 JUL 2020 - 12H02

Sindicato dos bares e restaurantes de São José organiza protesto para esta sexta

Estabelecimentos estão proibidos de atender no salão desde 24 de março, de acordo com o presidente do SINHORES

Agência Brasil
Agência Brasil
“O delivery não paga as despesas”, conta João Paulo Bento Córdoba


O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SINHORES) de São José dos Campos e região está organizando um protesto pelo direito da categoria de trabalhar. A manifestação está marcada para acontecer na próxima sexta-feira (3), a partir das 14h, na avenida Anchieta.

“Estamos indignados com essa situação, são mais de 100 (cem) dias com as portas fechadas, alguns trabalhando em sistema delivery com um faturamento de 75% abaixo do normal, sem contar àqueles que não se encaixam nesse formato e estão todo esse tempo sem receita alguma. Os empréstimos prometidos à essas empresas desde março até agora não chegaram, a situação chegou ao limite”, relata Antonio Ferreira Junior, presidente do SINHORES de São José dos Campos e região, conforme comunicado à imprensa.

De acordo com o presidente do sindicato, os bares e restaurantes estão proibidos de atender no salão desde 24 de março. Sendo que, “55% aderiu ao sistema delivery ou retirada no balcão, não parando suas operações totalmente”.

Ainda segundo Junior, o sindicato está em diálogo com o poder público municipal a respeito de um socorro aos micro e pequenos empresários do setor, a fim de tentar diminuir as falências e desemprego.

O objetivo do protesto é chamar atenção do poder público para a situação e entregar ao prefeito uma carta com as principais reivindicações do setor.

Segundo o sindicato, os participantes do protesto deverão fazer uso de máscara de proteção e respeitar o distanciamento social. Para tanto, cada participante receberá uma fita com a medida de distanciamento a ser respeitada. Além disso, haverá distribuição de álcool em gel aos presentes. Não há programação de passeata.

João Paulo Bento Córdoba, proprietário do Bar Coronel em São José dos Campos, conta que o período está sendo um caos. “O delivery não paga as despesas”, relata.

Segundo o empresário, o consumo no local era responsável por 90% do faturamento do bar. No momento, o faturamento da empresa é de cerca de 20% do que era antes do fechamento. O empresário estima, financeiramente, um prejuízo de R$ 500 mil no período.

Ele conta que ainda não precisou demitir funcionários, mas que se demorar para reabrir, vai precisar realizar demissões.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Bruna Caroline , em RMVale

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.