trabalhadores_da_maxion_empresa_demitiu_500_funcionarios_em_maio

Com a crise, funcionários da metalúrgica Maxion de Cruzeiro foram demitidos 

Divulgação/Meon


A empresa Maxion, metalúrgica de Cruzeiro, dispensou na última sexta-feira (5), 160 funcionários devido à queda na produção e a redução de volume no mercado de Fundição de Areia.

Através de sua assessoria, a empresa informou que desde o mês de abril buscava alternativas para assegurar o emprego dos trabalhadores e na época, concedeu férias aos metalúrgicos que tinham direito ao benefício. A Maxion negociou juntamente com o Sindicato dos Metalúrgicos e com os funcionários em um acordo coletivo, estabilidade de 90 dias com início em nove de maio e término no último dia 6.

Leia Também


De acordo com a metalúrgica, no início do mês houve um agravamento da redução de volumes para o segundo semestre de 2016 sem previsão de melhora para o começo de 2017, o que ocasionou as demissões que a princípio atingiriam 250 pessoas, mas após acordo com o Sindicato, esse número foi reduzido para 160 demissões.

O setor de RAFF não foi afetado com as demissões e os trabalhadores com direito a férias, irão aproveitar o benefício a partir de 12 de setembro. A empresa conta hoje com 1131 trabalhadores em seu quadro de funcionários.