Por Eloisa Vitória de Oliveira Em Alunos Atualizada em 10 JUN 2021 - 16H07

Crônica: Pensamentos tardios

Nas madrugadas mal dormidas...

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução


Ontem eu não consegui dormir. Não foi a primeira vez e com certeza não será a última.

Tive uma sensação ruim, como se estivesse sufocando, um pavor muito grande! Percebi de cara que era a ansiedade, e um pouco de teimosia minha, pois não conseguia parar de pensar. Apesar de ser tarde - e eu realmente precisava dormir para acordar às 5h00 - eu não conseguia parar, deitar e dormir. Tinha que estar fazendo alguma coisa, lendo, escrevendo ou conversando online. Porém, estava todo mundo dormindo, claro, estava de madrugada. Então não havia ninguém para preencher temporariamente esse vazio que eu sentia.

Nada tirava aquele incômodo imenso que me apossava a alma: no dia seguinte eu iria à escola, depois de meses em casa, sem ver meus amigos e sem voltar àquele lugar, apenas tendo aula online. Pronto, a ansiedade me pegou de jeito! Esta pandemia mexeu com nossas cabeças, ainda mais gente que já estava com a cabeça ferrada - como eu. Tentei, então, e falei para mim mesma: Já chega! Vou dormir.

Por fim, deitei na cama, virei para um lado e virei para o outro, mas a minha "mente gritava": Você não fez as tarefas, não é? Está com tantas coisas para fazer e ainda ousa descansar! Onde já se viu estudante assim! Vai se formar em alguns meses e vai se dar mal no Enem, estou avisando...

Todo mundo fala que vai ficar tudo bem, estamos apenas passando por uma fase. Uma fase bem difícil. Está todo mundo na mesma, sofrendo as consequências desta quarentena, alguns mais do que outros, isso é o que as pessoas falam quando alguém afirma que está mal. Como se falar que "todo mundo está mal também" fosse ajudar em alguma coisa! Às vezes até piora saber que o mundo está assim tão louco.

O pastor na televisão diz que é o fim do mundo, mas a vizinha da minha amiga diz que é tudo mentira do governo. Minha tia diz que nunca mais sairá de casa, não quer me ver de jeito nenhum! Mas o repórter do jornal diz que a pandemia só piora no Brasil. Nem sei mais em quem acreditar, só sei que a situação aqui não está fácil.

Enfim, tudo isso passou pela minha mente, e a alma enfraqueceu. A ansiedade estava vencendo, pensei que eu ia perder a batalha e ficar sem dormir mesmo. No entanto, corri a escrever, transbordando inspiração por conta da ansiedade e dos pensamentos que martelavam minha cabeça. Eu necessitava colocar tudo para fora. Pronto! Achei a solução? Longe disso, escrever só me colocou a pensar mais…

Com supervisão de Giovana Colela, jornalista do Meon Jovem.

Escrito por
ELOISA VITORIA (Arquivo Pessoal)
Eloisa Vitória de Oliveira

3º ano do Ensino Médio - Colégio Embraer Juarez Wanderley - São José dos Campos.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Exclusivo | Comissão Pré-Julgadora

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Meon, em Alunos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.