Por Conteúdo Estadão Em Noticias

CCR reporta lucro líquido de R$ 688,9 milhões, alta de 137,8% ante 1tri20

A CCR reportou no primeiro trimestre um lucro líquido de R$ 688,9 milhões no critério IFRS, alta de 137,8% sobre igual intervalo de 2020, informou a companhia em balanço enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta quinta-feira, 13.

Segundo a CCR, o crescimento expressivo do indicador se deve principalmente à resolução do acordo de reequilíbrio da concessão da ViaQuatro com o governo de São Paulo no final de março, que acabou sendo reconhecido no exercício do primeiro trimestre. Excluindo esse reconhecimento, a companhia teria apresentado uma queda de 56,5% do lucro líquido, para R$ 126 milhões.

O Ebitda ajustado foi de R$ 2,50 bilhões de janeiro a março, avanço de 70,7% ante igual intervalo do ano passado. A margem Ebitda ajustada foi de 72,8% no primeiro trimestre, alta de 11,4 pontos porcentuais na mesma base de comparação.

A receita líquida (que exclui receita de construção) no primeiro trimestre foi de R$ 3,43 bilhões, alta de 44,1%, também impactada pelo reequilíbrio da ViaQuatro.

Segundo a superintendente de Relações com Investidores da CCR, Flávia Godoy, a companhia já registra tendência de melhora do tráfego mesmo após a segunda onda da covid-19 nos negócios. "Apesar da pandemia, a CCR está entrando em uma trajetória de recuperação. Os resultados recentes de tráfego indicam essa tendência", disse em entrevista ao Broadcast.

Na comparação com o primeiro trimestre de 2020, período em que as restrições de circulação ainda tinham pouco impacto nos negócios, o fluxo de veículos do grupo neste ano apresentou um crescimento de 1,7%.

O lucro operacional (Ebit) ajustado foi de R$ 1,76 bilhão no primeiro trimestre, alta de 110,7% ante igual intervalo do ano passado.

Endividamento

A alavancagem, medida pela dívida líquida sobre o Ebitda ajustado (últimos 12 meses), fechou o primeiro trimestre em 2,4 vezes, ante 2,9 vezes em dezembro. A dívida líquida consolidada (IFRS) da holding atingiu R$ 13,6 bilhões em março de 2021.

No primeiro trimestre, caixa, equivalentes e aplicações financeiras do grupo alcançaram R$ 6,177 bilhões, ante R$ 6,207 bilhões em dezembro de 2020.

"A CCR continua muito confiante com as oportunidades à frente. Já tivemos conquistas importantíssimas para o grupo nas últimas semanas e seguimos com capacidade de investimentos relevantes para participar dos próximos leilões de infraestrutura", disse a executiva.

O grupo arrematou 15 dos 22 aeroportos leiloados pelo governo federal em abril, por quase R$ 2,9 bilhões, e as linhas 8 e 9 da CPTM (em consórcio), por R$ 980 milhões. Segundo Flávia, os contratos devem ser assinados no segundo semestre, portanto, nenhum valor referente a esses leilões foi reconhecido no exercício do primeiro trimestre.

O grupo CCR realizou R$ 320 milhões em investimentos no primeiro trimestre de 2020, incluindo o ativo financeiro, sendo que a CCR ViaCosteira, CCR ViaSul e CCR RodoNorte atingiram os maiores valores.

Para 2021, a CCR havia projetado um investimento da ordem de R$ 2,046 bilhões (incluindo manutenção). "Em um contexto de pandemia, trata-se de um número bastante relevante, estamos conseguindo cumprir nossas projeções", afirma Flávia.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Noticias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.