Por Caroline Corrêa e Samuel Strazzer Em RMVale Atualizada em 05 FEV 2021 - 11H58

Comerciantes bloqueiam Av. Benedito Matarazzo em manifestação pela abertura do comércio em São José

Os manifestantes já haviam bloqueado o trânsito na rotatória do Colinas


Cerca de 40 comerciantes interditaram a Avenida Deputado Benedito Matarazzo - via paralela à Rodovia Presidente Dutra - e Avenida Nelson D’avilla em São José dos Campos por volta das 9h da manhã desta sexta-feira (5). Eles protestam contra a fase vermelha do Plano São Paulo.

Os manifestantes bloquearam o tráfego de veículos entre os cruzamentos. O trânsito chegou a ficar completamente interditado por cerca de 20 minutos. Por volta das 9h30, eles revessavam na interdição das pistas. Aos gritos de “queremos trabalhar”, os comerciantes pedem a flexibilização da quarentena, já que na etapa mais restrita os comércios não essenciais não tem permissão para funcionar.

Samuel Strazzer / Meon
Samuel Strazzer / Meon

Muitos motoristas demostraram apoio aos trabalhadores através de um "buzinaço", mas outros condutores se irritaram com a manifestação. O Portal Meon flagrou o momento em que um motorista avançou com o carro para cima de um dos manifestantes com o objetivo de tentar abrir passagem. O condutor parou o veículo quanto tocou no comerciante, os dois discutiram e depois dispersaram. 

Houve cerca de um quilômetro de congestionamento na Av. Benedito Matarazzo e no trevo do DCTA (Departamento de Ciências e Tecnologia Aeroespacial). O ato foi encerrado às 10hPor volta das 10h, os manifestantes liberaram o trânsito e dispersaram. 

Michael Antônio, 37 anos, empresário do ramo de bares, relata que perdeu 70% do faturamento durante a pandemia. Ele alega que os comerciantes querem a abertura total do comércio sem a restrição de horário, pois, segundo o comerciante, abrindo por um período maior, os clientes têm mais opções de horário para frequentarem os estabelecimentos sem aglomerações.

“A gente quer abertura total, a abertura parcial não nos interessa. Salão de cabeleireiro, academias, todo mundo investiu dinheiro comprando álcool gel, luva, máscara, produtos de higiene, separando as mesas, separando os equipamentos de musculação, diminuímos a nossa capacidade. Estamos investindo e cada vez podendo trabalhar mesmo, não vamos aceitar”, disse Michael.


Primeira manifestação do dia

No início da manhã, por volta das 7h30, os manifestantes iniciaram o protesto na rotatória da Ponte Estaiada. Eles também bloquearam o tráfego de veículos e os motoristas enfrentaram congestionamento pelo local.

No último dia 28 de janeiro, os comerciantes realizaram um protesto para chamar atenção do poder público sobre a reabertura do comércio. Eles alegam que os estabelecimentos não são ponto de transmissão da covid-19 e pedem que as atividades econômicas sejam reestabelecidas.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Caroline Corrêa e Samuel Strazzer, em RMVale

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Carregando ...