Por Samuel Strazzer Em RMVale Atualizada em 21 MAI 2020 - 14H13

Em tom de ‘trégua’, Doria agradece apoio do Ministério da Saúde e elogia reunião com Bolsonaro

"Esperamos que essa trégua e bandeira de paz e união se mantenha hasteada”, disse o governador

Reprodução/GovernoSP
Reprodução/GovernoSP

Nesta quinta-feira (21), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), informou que o estado receberá do Ministério da Saúde mais 300 respiradores, além dos 300 que já iria receber – totalizando 600 equipamentos. O estado receberá ainda 1.800 leitos do Governo Federal.

Em uma coletiva de imprensa nesta quinta, o governador paulista informou que teve uma reunião com o ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, na noite desta quarta-feira (20), onde o mesmo se comprometeu a enviar 600 respiradores e garantir a disponibilização de mais 1.800 leitos em São Paulo.

Leia MaisAuxílio só será depositado em contas fora da Caixa a partir do dia 30Avanço de Covid-19 no interior e litoral é 4 vezes mais rápido que na Grande São Paulo Prefeito de São Sebastião e secretário estadual trocam "farpas" no Twitter Moradores de São Sebastião fazem protesto contra 'megaferiado' e simulam covas na areia da praiaDurante a coletiva, que aconteceu logo após a reunião dos governadores do país com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), Doria assumiu um tom de trégua e agradeceu o diálogo com o Governo Federal.

“É um movimento construtivo de união pelo Brasil, proteção a vida das pessoas e obediência da ciência e da saúde. Me sinto feliz em perceber que o presidente da República, na forma que conduziu essa reunião ao lado dos seus ministros, também entrou nesse mesmo processo de ‘vamos somar, vamos nos ajudar, vamos contribuir conjuntamente para salvar vidas’. Esse é o melhor caminho para o Brasil [...] Esperamos que essa trégua e bandeira de paz e união se mantenha hasteada”, disse Doria.

Doria e Bolsonaro trocam farpas desde o início da pandemia por discordarem em vários pontos na condução da crise. Um dos motivos de atrito é a divergência em relação ao isolamento social. Durante a coletiva desta quinta-feira, Doria foi questionado sobre a possibilidade de lockdown [isolamento total] em São Paulo e respondeu que o assunto só será discutido após o termino do mega feriado, que acaba na próxima segunda-feira (25).

“É cedo ainda pra falar sobre isso [lockdown]. Ainda é o primeiro dia de feriado. Vamos aguardar até o resultado na segunda-feira e aí poderemos avaliar. Um passo de cada vez”, ponderou o governador.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Samuel Strazzer, em RMVale

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.