RMVale

Ilhabela: funcionário de escola suspeito de compartilhar pornografia infantil responderá em liberdade

Homem é instrutor de alunos em instituição municipal, mas foi afastado de funções ligadas a estudantes, diz prefeitura

Escrito por Ana Lígia Dal Bello

19 MAI 2022 - 19H58

Reprodução

A Polícia Civil prendeu, na quarta-feira (18), o funcionário concursado da Prefeitura de Ilhabela, de 47 anos, suspeito de armazenar e compartilhar pornografia infantil na internet. Após ter passado por audiência de custódia, ele foi liberado pela Justiça para responder em liberdade.

O instrutor de alunos era investigado em operação que rastreia o compartilhamento e downloads de imagens pornográficas envolvendo crianças na internet. No computador, os peritos encontraram um software para compartilhamento de arquivos; no celular, havia filmagens de uma aluna dançando na escola onde ele trabalha.

Em entrevista ao jornal Tribuna do Povo, o prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci (PL), afirmou que o suspeito foi afastado da Educação e posto num serviço onde será vigiado, “enquanto ele tiver que ficar na prefeitura”. Por mim já seria exonerado ontem mesmo, mas tem direitos”. Enquanto não conseguir deixar ele na porta da delegacia, vai ficar bem longe das nossas crianças, afirmou.

Combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes

A Prefeitura de Ilhabela preparou ações em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (18 de maio), para sensibilizar, informar e convocar a população a agir em defesa dos direitos dos menores de idade.

Na quarta-feira (18), equipes do Conselho Tutelar, CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) e Secretaria de Saúde distribuíram material educativo e instruções para identificar e prevenir casos.

O Conselho Tutelar também visitou escolas para informar sobre como combater essas violências e quais os canais para denúncias.

“A visita nas unidades escolares tem por objetivo realizar atividades para conscientizar, prevenir, orientar e combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. A proposta é tirar o tema da invisibilidade, informando, sensibilizando, mobilizando e convocando toda a sociedade a participar da causa em defesa dos direitos de crianças e adolescentes”, destacou a Secretária de Saúde de Ilhabela, Lúcia Reale.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Ana Lígia Dal Bello, em RMVale

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.