Por Caroline Corrêa Em RMVale Atualizada em 13 JUL 2020 - 16H09

Taubaté lidera ranking de casos de dengue na RMVale; veja casos de outras cidade

É importante redobrar os cuidados nesse momento para combater a covid-19 e conter a proliferação do mosquito transmissor de arboviroses.

Arquivo/Meon/FabioRodriguesPozzebom
Arquivo/Meon/FabioRodriguesPozzebom


Mesmo com a crise do coronavírus e todos os olhos voltados à nova doença respiratória, outras endemias não podem ser deixadas de lado, como a dengue. As Prefeituras da RMVale continuam trabalhando para evitar transmissões do mosquito Aedes aegypti.

No primeiro semestre de 2020, Taubaté registrou 2.042 casos positivos de dengue, destes, 2.021 são contraídos no município, 21 importados e cinco óbitos. A cidade lidera o ranking com mais casos na região.

O balanço semestral do CCZ (Controle de Animais Sinantrópicos) de Taubaté informou que ‘Arrastão XÔ Mosquito’ foram recolhidas 101,26 toneladas de materiais inservíveis no período com as ações de arrastão com o caminhão cata treco.

Nos últimos seis meses, foram vistoriados 74.470 imóveis, com um total de 24.603 nebulizações. Também foram realizadas entre janeiro e junho 40.658 atividades de controle de criadouros do mosquito Aedes aegypti.

Mesmo no período do inverno, o CAS reforça o alerta para a população promover a vistoria em suas residências e combater o mosquito responsável por doenças como a dengue, zika e chikungunya.

A Prefeitura de Taubaté informou que continua realizando vistoria casa a casa, controle de criadores, nebulização, arrastões com o caminhão cata-treco durante a pandemia da covid-19.

Em São José dos Campos, até o mês de março deste ano, foram registrados 157 casos, sendo 63 contraídos no município, 32 importados e 62 aguardavam o resultado. A cidade não tinha registrado nenhuma morte.

De acordo com a Secretaria de Saúde, por conta da covid-19, foram suspensas a operação ‘Casa Limpa’, mas continuam a visitar os imóveis para controlar os criadouros do mosquito, fazer bloqueio e nebulizar os lugares onde tiveram casos confirmados.

De janeiro a junho, Jacareí registrou 285 casos, sendo 252 autóctones, 33 importados e nenhum óbito.

A Prefeitura informou que não houve ações específicas durante o período de pandemia, mas continua realizando serviços essenciais ao combate a dengue.

Litoral Norte

A Prefeitura de Caraguatatuba informou que até o momento foram registrados 688 casos positivos e nenhum óbito. As equipes de profissionais do CCZ continuam percorrendo os bairros do município para orientar a população.

Caraguatatuba informou que por conta da pandemia do coronavírus, os técnicos não estão entrando em residências de pessoas do grupo de risco, com síndrome gripal ou suspeita ou confirmação da doença. Mas as equipes continuam recebendo denúncias emergenciais.

A Prefeitura de São Sebastião registrou nos primeiros seis meses deste ano, 233 casos confirmados de dengue, sendo um óbito.

Segundo a Prefeitura, as ações de bloqueio, como as visitas a casa a casa, para eliminar o criadouro do mosquito continuam sendo realizadas com todas as normas de seguranças. Entre as atividades realizadas está também o serviço de nebulização costal, em que os agentes pulverizam as ruas e domicílios das áreas notificadas pelas unidades de saúde e, ainda, a passagem da nebulização veicular, popularmente conhecido como “fumacê”, por todos os bairros município, para bloquear e combater à proliferação do mosquito.

Além disso, os casos de dengue são monitorados pela Vigilância, que desencadeia rapidamente ações de “controle de criadouros” frente a um caso positivo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Caroline Corrêa, em RMVale

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.