RMVale

Trabalhadores da LG de Taubaté recusam proposta de indenização e entram em greve

Empresa anunciou na última semana o fim da produção de smartphones em escala global

Escrito por Gabriel Campoy

13 ABR 2021 - 07H40 (Atualizada em 13 ABR 2021 - 08H29)

Divulgação/Sindmetau LG (Divulgação/Sindmetau)

Os trabalhadores da LG, em Taubaté, recusaram a proposta de indenização oferecida pela multinacional e entraram em greve nesta segunda-feira (12).

Uma assembleia reuniu funcionários da LG, Blue Tech e 3C, de Caçapava, e da Sun Tech, de São José dos Campos, os trabalhadores votaram pela recusa da proposta feito pela empresa.

Junto deles estavam os sindicatos dos metalúrgicos de Taubaté e de São José dos Campos; o Sindicato dos Correios do Vale do Paraíba; Sindicato dos Condutores de São José dos Campos; Sindicato dos Petroleiros de São José dos Campos; e Sindicato dos Metroviários de São Paulo.

O proposto pela empresa era um adicional entre R$ 8 mil a R$ 35,904, de acordo com o tempo de fábrica. Além disso, pela proposta, os trabalhadores demitidos também teriam garantido plano médico até janeiro de 2022 e PLR (Participação nos Lucros e Resultados).

De acordo com a instituição, a empresa teria se recusado a negociar com o sindicato durante a audiência convocada pelo Ministério Público do Trabalho na última sexta-feira (9).

No dia 4 de abril, a LG anunciou em comunicado oficial global que deixará de produzir smartphones por conta de prejuízos acumulados desde 2015. No Brasil, a fábrica em Taubaté, era a única da companhia em território nacional com foco na produção deste produto.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Gabriel Campoy, em RMVale

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.