Por Samuel Strazzer Em RMVale Atualizada em 21 NOV 2020 - 10H04

Vídeo: ativistas fazem protesto contra racismo no Carrefour de São José dos Campos

A manifestação acontece em repúdio ao assassinato de um homem negro na unidade de Porto Alegre do mercado


Na noite desta sexta-feira (20) – dia da Consciência Negra – manifestantes fizeram um protesto na unidade de São José dos Campos contra o racismo e em repúdio ao assassinato de um homem na unidade de Porto Alegre (RS) do mercado no dia anterior – ele foi espancado até a morte.

A manifestação começou por volta das 18h e teve a participação de aproximadamente 80 pessoas segundo os organizadores. Os ativistas chegaram a entrar no hipermercado com megafones, cartazes e bandeiras. Frases como “Vidas Negras importam” e “Justiça por João Beto” foram recorrentes no protesto.

Leia MaisConsciência Negra - Somos todos iguais? Ativistas de movimentos negros como Frente Preta SJC, Coletivo Nandi, Coletivo Palmares Resiste e PSTU, estiveram a frente do ato.

O Portal Meon tentou contato com o Carrefour por telefone, e-mail e redes sociais, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem.


Homem negro morre após ser espancado por seguranças do Carrefour em Porto Alegre

A polícia de Porto Alegre (RS) investiga a morte de João Alberto Silveira Freitas, um homem negro de 40 anos, após espancamento por dois seguranças de uma loja do supermercado Carrefour localizada no bairro Passo d'Areia, na zona norte da cidade.

Vídeos que mostram o espancamento em frente à loja e a tentativa de socorristas de salvarem o homem, conhecido como Beto, circulam nas redes sociais desde a noite desta quinta-feira (19) e provocam a mobilização de ativistas contra o racismo.

Beto morreu às vésperas do Dia da Consciência Negra, comemorado nesta sexta-feira (20) em referência à morte de Zumbi, o líder do Quilombo dos Palmares, localizado entre Alagoas e Pernambuco.

Segundo informações do site GaúchaZH, o espancamento aconteceu após uma briga da vítima com uma funcionária do supermercado. Ela chamou os seguranças, que levaram Beto para fora e teriam espancado o homem até a morte.

O Carrefour, por meio de sua assessoria de imprensa, definiu a morte como brutal e anunciou que romperá o contrato com a empresa responsável pelos seguranças. Informou também que vai demitir o funcionário responsável pela loja na hora do ocorrido.

Os dois homens acusados de agressão foram presos em flagrante por homicídio. A polícia passou a madrugada ouvindo testemunhas do espancamento e morte.

Antes do espancamento e morte na loja de Porto Alegre, o Carrefour havia anunciado para esta sexta-feira o lançamento de um manifesto pela diversidade. O material aborda a inclusão de pessoas de diferentes raças, identidades de gênero, orientações sexuais e crenças.

Confira a nota oficial do Carrefour sobre o assassinato de João Alberto Silveira Freitas:

Instagram/Carrefour Brasil
Instagram/Carrefour Brasil



*Com informações de FolhaPress

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Samuel Strazzer, em RMVale

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.