Alunos

De Fox para Star: Confira algumas das mudanças na mais nova adquirida da Disney

Após ter sua compra oficializada em março de 2019, a 21st Century Fox tem passado por diversas transformações para adequar-se aos planos de seu novo CEO

Julia Moura recortada (Arquivo pessoal)

Escrito por Júlia Moura de Siqueira

17 MAI 2021 - 12H08

Foto: Reprodução disney fox  (Foto: Reprodução)

Desde fevereiro de 2021 todos os canais que anteriormente possuíam o nome Fox foram renomeados para “Star” (com exceção de FX, que permanece sem alterações). Assim, canais como Fox Life, agora são Star Life. A mudança surgiu com o intuito de dividir o conteúdo das empresas por faixas etárias, pois a maioria das programações pré-existentes na Fox, como Simpsons, são voltadas para um público entre 18 e 49 anos, diferente das idades atendidas por outros programas da Disney. Além disso, o nome “Star” é derivado da empresa de streaming indiana “Hotstar” que foi, através da compra da 21st Century Fox, adquirida pelo grupo Disney.

Remasterização:

Atendendo a pedidos de diversos telespectadores, a 21st Century Fox havia alterado o zoom das 19 primeiras temporadas de Os Simpsons, a fim da imagem preencher totalmente a tela da televisão, que anteriormente possuía duas barras pretas em volta, cumprindo a proporção 16:9. Porém, tal alteração interferiu na qualidade das imagens, tornando-se alvo de críticas de muitos assinantes do Disney+ assim que as temporadas da família amarela foram adicionadas à plataforma. Após meses de trabalho, a Disney finalmente conseguiu alterar as mudanças feitas e remasterizar todo o material, trazendo os episódios ao formato 4:3 novamente.

O fim da Blue Sky Studios:

Fundada em 1987 por ex-funcionários dos estúdios Disney, a Blue Sky alavancou milhões de dólares com suas produções, que contam com nomes como Era do Gelo e Rio. A empresa, que já se mostrou uma concorrente da Pixar durante muitos de seus lançamentos, foi adquirida pela 21st Century Fox em 1997. No entanto, com o advento da pandemia e a crise econômica, a Disney decidiu encerrar as atividades do estúdio em 7 de abril de 2021, já que seu último lançamento, Spies in Disguise, não lucrou o esperado. Alguns dos funcionários foram realocados para os estúdios da Pixar, porém a maioria foi despedida.

Streaming:

A fim de agrupar os conteúdos que não se encaixam na grade das demais produções do Disney+, principalmente os provindos da FOX, a Disney criou a própria plataforma de streaming para a Star, a Star+. No entanto, para a Europa, o Canadá, a Nova Zelândia e outros países, o Star estará dentro do aplicativo Disney+, exigindo um reajuste no preço da mensalidade para o seu acesso, enquanto na América Latina terá um aplicativo independente. Fora produções como Deadpool e Logan, a plataforma também contará com acesso à programação ao vivo de esportes da ESPN.

Quanto aos antigos donos:

Ainda que Rupert Murdoch, antigo dono da empresa vendida, não tenha mais a propriedade de diversos canais como Star Life, ele se manteve em posse do Fox News, Fox Sports e Fox Business. Com isso, Rubert reformulou a Fox Corporation, que agora reúne ambos os canais em uma nova rede focada em notícias e esportes.

Com supervisão de Giovana Colela, jornalista do Meon Jovem. 

Escrito por
Julia Moura recortada (Arquivo pessoal)
Júlia Moura de Siqueira

2ª ano do Ensino Médio - Colégio Embraer Juarez Wanderley - São José dos Campos

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Exclusivo | Comissão Pré-Julgadora

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Meon, em Alunos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.