Por Bruna Caroline Em RMVale Atualizada em 03 JUL 2020 - 16H18

500 funcionários da Tenaris Confab de Pinda terão contratos de trabalho suspensos a partir de segunda-feira

Segundo o sindicato, trabalhadores receberão benefício emergencial do governo e uma complementação

Guilherme Moura
Guilherme Moura
No microfone, o presidente do sindicato, André Oliveira


Funcionários da Tenaris Confab de Pindamonhangaba terão os contratos de trabalho suspensos a partir da próxima segunda-feira (6). A medida atinge 500 trabalhadores do setor produtivo da unidade Tubos, no bairro Cidade Nova.

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba e Região, os trabalhadores da empresa aprovaram na última quarta-feira (1), uma proposta para evitar demissões. Ela tem como base e Medida Provisória 936, mas também traz outros pontos.

Ainda conforme o sindicato, um grupo de trabalhadores terá redução da jornada e do salário. A grande maioria, 500 trabalhadores do setor produtivo, terão suspensos os contratos de trabalho a partir da próxima segunda (6), pelo prazo máximo de 90 dias. “Devem ficar apenas 60 pessoas no setor produtivo, só para manter os equipamentos, pra não danificar fornos e caldeiras”, relata André Oliveira, presidente do sindicato, em comunicado à imprensa.

Conforme André, em ambos os casos, os funcionários receberão o benefício emergencial do governo e uma complementação. O que está diferente da MP é que foi estabelecido um piso de 70% do salário líquido.

“Muitos trabalhadores teriam uma redução muito grande. Foi uma negociação bastante dura, visando sempre a preservação da saúde dos funcionários, a manutenção dos empregos e também chegar o mais próximo possível do salário”, disse.

O sindicato informou que também foram definidos na negociação o adiamento da cobrança do plano médico, odontológico e dos empréstimos da cooperativa, além da continuidade do auxílio-creche e do cartão de natal.

Em nota, a Tenaris Confab informou que as medidas adotadas têm o objetivo de preservar empregos. De acordo com a empresa, mais de 700 funcionários serão afetados pelas medidas. Confira a nota da empresa na íntegra:

“Diante da baixa demanda de projetos no setor de petróleo, a adoção das medidas de redução de jornada e suspensão de contrato de trabalho tem o objetivo de preservar empregos em meio ao período de crise.

Os programas começam a ser adotados em 6 de julho e terão duração máxima de 90 dias por funcionário. Mais de 700 funcionários deverão ser incluídos nas medidas.”

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Bruna Caroline , em RMVale

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.