Inscrições para o ENEM começam nesta segunda-feira

Redação será aplicada nesse domingo (4)

Reprodução

Nesse domingo (4), teremos uns dos exames mais esperados do país, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A expectativa é que 5,5 milhões de candidatos façam a prova em todo o Brasil. Com poucos dias de estudo que restam, é hora de rever alguns conteúdos e se dedicar a um dos principais desafios do exame: a redação.

O professor Sérgio R. L. Fascina, mantenedor do Curso Redação Exemplar e primeiro lugar de redação no Enem 2015/16, compartilhou dez dicas para quem quer se dar bem no exame.

“A redação é a questão mais importante de todo vestibular e o trabalho de preparação de alunos consiste em quatro pilares: técnica textual, conteúdo, método de execução e controle emocional” afirma o professor.

1- Técnica

A dica é entenderem que é preciso colocar o tema integralmente na introdução já com o posicionamento sobre ele (se positivo ou negativo, basicamente), pois a banca de qualquer vestibular precisa saber se você entendeu o que é o tema e qual posição será defendida no desenvolvimento. Ainda, verifique se seu desenvolvimento responde à pergunta: por que eu tenho esse posicionamento? Sim, o desenvolvimento deve ser a justificativa da tese em duas etapas, uma em cada parágrafo. Por fim, apresente proposta de solução que se ligue diretamente ao desenvolvimento, lembrando que há cinco elementos cobrados pelo ENEM: agente, ação, detalhamento, modo e finalidade.

2- Conteúdo

É preciso trazer conhecimentos externos pertinentes ao tema proposto,  não infrinjir os Direitos Humanos e não copiar nenhum trecho ou dado da coletânea sob pena de desconto na nota. Além disso, observe a coerência do seu texto e veja se as afirmações estão bem explicadas e fundamentadas.

3- Método

Procure fazer o rascunho logo no início e, duas horas antes de acabar o tempo da prova, volte à redação, revise estrutura, conteúdo e parte gramatical, para escrever a versão definitiva com letra legível e com caneta preta.

4- Controle emocional

É preciso ter equilíbrio para não deixar o nervosismo roubar seu conteúdo. Para isso, sempre ensino meus alunos a fazerem uma respiração simples e eficaz: inspire o ar por 3 tempos (segundos), prenda o ar por 6 tempos e solte o ar em 12 tempos. Assim, seu cérebro abaixará a faixa de frequência cerebral e você terá um melhor rendimento. Faça isso repetidas vezes a partir de hoje e principalmente na espera do início da prova, já em sala de aula.

 

Fascina também ressaltou sobre o que não fazer durante o exame e ainda falou sobre o tema da redação.

O que não fazer

5- Copiar trechos de coletâneas;

6- Desenhar ou fazer qualquer marca gráfica na folha definitiva;

7- Colocar qualquer tipo de mensagem de protesto ou com objetivo político;

8- Escrever períodos muito longos ou parágrafos sem a divisão de pelo menos dois períodos;

9- Pensar em outra parte da prova enquanto resolve uma, ou seja, se você está resolvendo a redação, pense nela e deixe as demais questões para outro momento.

10- Como diz um velho ditado, "sua mente está onde seu coração está". Resolver a prova de forma desorganizada resultará em uma nota mais baixa.

 

Temas da redação

Todos os anos, muitos professores e muitos sites tentam acertar o tema, o que não é necessário. O necessário é ter confiança no que estudou, nos treinos que fez, respirar para manter o equilíbrio e entender que as bancas esperam um texto claro, objetivo, coerente e conciso, não um pequeno capítulo de livro de "física quântica filosófica".

Fonte: Professor Sérgio R. L. Fascina