Alunos

Transtorno do Espectro Autista e educação

Confira mais um texto participante do Meon Jovem

Victor Hugo

Escrito por Victor Hugo Santos Elias

05 DEZ 2023 - 08H50 (Atualizada em 22 FEV 2024 - 18H04)

SPGov

Na obra "Utopia" do escritor Thomas More é retratado uma sociedade em que todos possuem seus direitos assegurados de forma efetiva, além de revelar um cenário livre de problemas sociais e político. No entanto, a realidade brasileira é contrária ao que o autor se prega, visto que a inclusão educacional de pessoas com o Transtorno do Espectro Autista no Brasil é uma celeuma persistente. Isso ocorre ora pela falta de informação sobre o transtorno, ora pela falta de pessoas treinadas e especializadas sobre como lidar com uma criança que possui o transtorno.

Em primeiro lugar, o Transtorno do Espectro Autista é um transtorno que atinge qualquer pessoa, sendo mais comum em homens. Causando problemas no desenvolvimento da criança. Diante isso, podemos afirmar que uma criança autista ao entrar em uma escola regular, ela irá sofrer preconceito e exclusão dos alunos em grandes partes dos casos, pois as crianças não compreendem esse transtorno e o conceito, sendo algo novo para elas, e o novo dá medo. O medo é um instinto do ser humano e que como forma de autodefesa, acaba excluindo a criança autista.

Outrossim, é a falta de profissionais especialistas para lecionar e atender essas crianças, muitas escolas não possuem o suporte necessário para orientar o autista nos ensinos, essas crianças precisam de ensino personalizado e acompanhamento, visto que, o autismo pode gerar surto nas crianças, prejudicando diretamente no aprendizado e na socialização, além do fato que, existem técnicas para lidar com esses surtos, e se feito de forma inadequada, pode prejudicar ainda mais o aprendizado e o desempenho autônomo da criança. A partir disso, é possível ver descaso dos governos nas diferentes esferas (municipal, estadual e federal) perante a Lei Nº 12.764/12 que assegura o direito de ensino dos autistas.

Em suma, fica evidente que a falta de informação sobre o transtorno e a falta de profissionais especializados e bem treinados são prejudiciais à inclusão educacional das pessoas com o Transtorno do Espectro Autista no Brasil, e que, portanto, é necessário mudanças emergenciais. Por isso, o Ministério da Educação em parceria com as Universidades públicas e privadas, deve promover ações de formação junto aos profissionais de educação em todo o país. Nesse sentido, o intuito de tal medida é erradicar o preconceito contra os autistas e melhorar o atendimento e o aprendizado no âmbito educacional. Feito isso a idealizada "utopia" de More pode ser concretizada algum dia.

Com supervisão de Isabela Sardinha, jornalista do Meon Jovem.





Escrito por
Victor Hugo
Victor Hugo Santos Elias

1º ano do ensino médio - EEEMI Professora Maria Dolores Veríssimo Madureira - SJC

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Exclusivo | Comissão Pré-Julgadora

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Meon, em Alunos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Carregando ...